LECH-GEIC

Gerenciador de Ensino Individualizado por Computador

04/09/2013 às 09:48:31h

Leitura recombinativa de pseudopalavras impressas em pseudo-alfabeto: similaridade entre palavras e extensão da unidade ensinada

Elenice Seixas Hanna, Camila Akemi Karino, Victor Tadeu Araújo, Deisy das Graças de Souza

Controle discriminativo por elementos textuais é requisito para a leitura de palavras novas (leitura recombinativa). Este estudo empregou pseudopalavras ditadas e impressas em pseudo-alfabeto para avaliar os efeitos da similaridade entre palavras e da extensão da unidade textual ensinada sobre o desenvolvimento de leitura recombinativa. No Experimento 1 universitários aprenderam relações condicionais entre pseudopalavras ditadas e impressas que diferiam das incorretas em 25% ou 75% dos elementos. No Experimento 2 outros universitários aprenderam a relacionar letras ou sílabas ditadas às correspondentes modalidades impressas e subsequentemente aprenderam relações envolvendo pseudopalavras. A aquisição das discriminações foi mais rápida na Condição Diferença 75%; a leitura recombinativa dependeu da quantidade de palavras ensinadas (Exp.1). A leitura foi mais precisa após a aprendizagem de sílabas, mas ocorreu mais recombinação após a aprendizagem de letras (Exp. 2). Combinar o ensino de palavras dissimilares e de unidades menores que a palavra pode acelerar a leitura recombinativa.

Hanna, E.S., Karino, C.A., Araújo, V.T., & de Souza, D.G. (2010). Leitura recombinativa de pseudopalavras impressas em pseudo-alfabeto: similaridade entre palavras e extensão da unidade ensinada. Psicologia USP, 21, 275-311.

Download: 04-v21n2a05.pdf

Voltar Voltar
Logotipo do ECCE Logotipo do LINCE Logotipo do TIDIA-Ae logotipo bluedotsoft